Hipnose e PNL como Ferramentas Coadjuvantes na Gestação, no Parto e no Pós-Parto

O que se diz sobre a Hipnose

Quando se fala em Hipnose, imediatamente nos surgem dúvidas, e muita vezes até a refutamos em resultado dessas mesmas dúvidas, medo ou descrédito – uma coisa lhe asseguro, não precisa de acreditar para que ela ocorra diariamente na sua sua vida, não acredita, pois não?

Então responda-me: Quantas vezes já lhe aconteceu ir de carro sozinha e ter chegado ao seu destino sem se lembrar do trajeto ou o que fez durante o mesmo?… Ou então, tão concentrada a ler um livro ou a ver um TV, e se alguém chama por si ou o telefone ou a campainha tocam, e você nem se dá conta?…

Embora de olhos abertos, a sua MENTE vagueia sabe-se lá por onde… isso é HIPNOSE, é o estado hipnoide (hipnose superficial) no qual entramos várias vezes ao dia,

Ou ainda, quando estamos apaixonados, pode até ser uma coisinha “horrível” ou cheias de “defeitos”, mas o que dizer… é paixão, é hipnose.

É perfeitamente normal termos medo ou ignorarmos o “desconhecido”, porém, a hipnose é um processo que lhe é familiar, que faz parte de si, do seu sistema, desde sempre.

Se dúvidas e medos houvessem, isto dá-nos a certeza de que, é um estado natural e real.

Infelizmente, este estado pelo qual passamos várias vezes durante o dia, não nos serve de grande coisa enquanto ajuda, mas quando orientada por um “facilitador” (hipnoterapeuta certificado) poderá trazer-lhe enormes vantagens ao nível físico, mental e emocional durante a gestação, no parto e no pós-parto.

Países como a Inglaterra, Austrália, França, Alemanha, Canadá ou E. U. América, há muito que utilizam a Hipnose como ferramenta terapêutica – Hipnoterapia, Hypnobirthing, etc. – devidamente regulamentada e homologada pelos respetivos Governos e Ministérios da Saúde.


Do Misticismo a Ciência

Hoje, a ciência, através de equipamentos tecnologicamente avançados, consegue medir os parâmetros da existência e eficácia da Hipnose, validando a sua utilidade como coadjuvante da medicina e da psicologia/psiquiatria em processos psicofisiológicos, reconhecidos pela OMS – Organização Mundial da Saúde, tendo assim saído do manto de misticismo em que se encontrou envolvida durante séculos. 

Hipnose, ao contrário da ideia generalizada, não é DORMIR – até porque pode perfeitamente estar-se de olhos abertos – nem estar subjugado à vontade de terceiros – como parece nos espetáculos de hipnotismo. É sim, um estado focado de atenção nos seus pensamentos, sentimentos e sensações, tão intensamente, que nada mais importa – a não ser que exista a iminência de um perigo.

Também não é um estado de “obediência” ao hipnotizador ou hipnotista, este é apenas um FACILITADOR para que o fenómeno “Transe Hipnótico” aconteça. O “facilitador” é aquele que através de variadíssimas técnicas vai levá-lo a “recursos” internos, de acordo com as suas necessidades. é aquele que vai cuidar de si para que a possa re-descobrir a a sua melhor versão. Porque, no fundo, como diz o Prof. Alberto Lopes, “Hipnose é um ato de AMOR”.

Pode perguntar-se; Se conseguimos entrar em transe de forma espontânea e natural, porque precisamos do “Facilitador” (hipnotista)?

É verdade! Não necessita “necessariamente” do hipnotista porque todos nós entramos naturalmente em Hipnose, em estado de Auto-Hipnose. Em verdade, toda a Hipnose é Auto-Hipnose, porque é você que mergulha no seu próprio interior. Este “Facilitador” apenas a guia até aos maravilhosos recursos que dispõe no mais intimo do seu ser e que infelizmente desconhece que os tem, e assim, não os consegue aceder por si própria.

Hipnose também é o estado “natural” em que muitos de nós vivemos o tempo inteiro. É verdade, andamos “todos” hipnotizado com os nossos medos, fobias, stress, vícios, crenças, conflitos, e atualmente com a PANDEMIA… e a lista continua… Como diz o meu Professor e amigo, o Prof. Mário Rui Santos da HypnosPortugal, “andamos todos, tão hipnotizado nas nossas vidas que precisamos de uma Hipnose que nos “desipnotize” e que nos permita viver a vida em plenitude.

Não cabe neste pequeno texto desmistificar o processo da Hipnose, no entanto deixo aqui algumas indicações do que não é hipnose e com o que se parece:

  • A hipnose pode parecer-se a um estado de meditação, mais ou menos profundo com ou sem relaxamento físico;
  • Hipnose não é dormir – cientifica e fisiologicamente falando, é a diminuição da frequência cerebral (ondas cerebrais) ;
  • A pessoa hipnotizada não diz ou faz nada que não queira – está híper-focada em si mesmo;
  • A hipnose terapêutica (hipnoterapia) em nada tem a ver com os espetáculos de hipnose.

Pode ainda dizer, que sente medo ou receio porque desconhece o como funciona, se não é perigosa, e mais uma série de outra dúvidas e por isso sentir-se insegura.

O que lhe posso dizer é o seguinte; Por exemplo: Quando você compra um carro também não sabe como é que aquilo funciona, a mecânica, a parte elétrica e a eletrónica, no entanto se está habilitada para conduzir sabe que, pode abrir as portas, ligar o motor, acelerar, travar, e usa os botões do rádio, do GPS, etc. etc. etc. e que tudo funciona na perfeição mesmo sem saber como é que tudo aquilo funciona, não é verdade? Quanto à segurança, só depende da sua condução.

Então, se está comprovado e aprovado cientificamente, desde que aplicadas por profissionais qualificados, qual é a dúvida?


PNL – Programação NeuroLinguística

Numa linguagem “simplista” diria que, PNL é a utilização e ressignificação – transformação das representações mentais e das nossas perceções de nós, do mundo e dos acontecimentos, de forma menos formal do que a hipnose.

No fundo, Hipnose e PNL são como as duas faces da mesma moeda, servem-se ambas da imaginação e da sugestão para a obtenção dos resultados.


Utilidade da Hipnose e da PNL na Gestação, no Parto e no Pós-Parto

Ambas as ferramentas possuem reconhecidas potencialidades no equilíbrio psicofisiológico. Isto significa que – não sendo milagrosas – são “técnicas” capazes de contribuir para o equilíbrio físico, mental e emocional, de forma natural, não evasiva e sem efeitos colaterais.

Nestas fases transitórias – gestação, parto e pós-parto – mas tão importantes na sua vida e na vida do seu futuro bebé, a expressão “conhecimento é poder” faz todo o sentido. Esta é a razão da existência do projeto Maternidade Sem Espinhas, para que você possa viver uma experiência de maternidade esclarecida, positiva, tranquila, equilibrada e feliz.

É bem possível que este assunto não fique encerrado por aqui, e que tenhamos que voltar a ele mais umas poucas vezes, por isso, deixe aqui o seu comentário, dúvida ou sugestão.

Um forte abraço no coração ♥

Fique Ligada!

SEJA A PRIMEIRA A RECEBER TODAS AS NOVIDADES

Gostou? Então partilhe >

Explore Mais:

MSE
mentalzcoach

Uma Conversa Algo Polémica sobre Gravidez

O que lhe vou dizer agora, pode parecer-lhe um pouco polémico, mas infelizmente é a realidade. É verdade que há mulheres que, devido a problemas

MSE
mentalzcoach

Respire

Sempre estamos em stress e ouvimos alguém dizer “respire”, entramos em ebulição com pensamentos do tipo, “este é daqueles que acham que a respiração resolve

VAI SER MAMÁ? 

PARABÉNS! DESCUBRA NESTE

E-BOOK O INÍCIO DE UMA JORNADA

DE DOAÇÃO E AMOR INCRÍVEL!

NÃO VÁ EMBORA, TEMOS UMA

OFERTA

GRÁTIS

PARA SI!